Operações resultam em mais de 500 abordagens em Boa Vista

As operações Matriz e Tolerância Zero ocorreram de maneira integrada, em diversos pontos da capital, para reduzir os índices de violência

Para garantir a segurança da população, a Polícia Militar realizou as operações Matriz e Tolerância Zero, de maneira integrada, na noite desse sábado, dia 2, na capital. As ações ocorreram em pontos com maior número de ocorrências registradas pela Polícia Militar e resultaram em mais de 500 abordagens.

Cerca de cinquenta policiais se dividiram entre as zonas Leste e Oeste de Boa Vista. A operação contou com a participação dos 1º e 2º Batalhões da PM, Cipcom (Companhia Independente de Polícia Comunitária), com o apoio do Bope (Batalhão de Operações Especiais), Giro (Grupamento de intervenção Rápida Ostensiva), Cipa (Companhia Independente de Policiamento Ambiental) e Conselho Tutelar.

As abordagens da Operação Matriz ocorreram na área central da capital e proximidades e nos bairros Senador Hélio Campos, Pintolandia, São Bento, Pérola, Raiar do Sol e outros. Os locais movimentados como praças, bares, estacionamentos, distribuidoras e postos de gasolina foram vistoriados. Ao todo foram realizadas 588 abordagens entre veículos e pessoas, condução de três menores ao Conselho Tutelar, notificação a dona de um bar em que estavam os menores e duas pessoas conduzidas ao Distrito Policial por desobediência, resistência e direção perigosa. 

Para o subcomandante de Policiamento da Capital, tenente-coronel Macêdo, a ação planejada garantiu mais segurança à população. “O objetivo da operação é reduzir e controlar os índices de criminalidade, como tráfico de entorpecentes, furtos, assaltos e crime ambiental, principalmente os casos de som alto nas proximidades de casas. Nós fizemos orientação aos motoristas que também foram notificados por ultrapassarem o volume de som permitido pela lei”, ressaltou.

Já a operação Tolerância Zero realizou barreiras de controles próximos as pontes dos Macuxi e Cauamé no combate aos crimes de poluição sonora e venda de bebidas alcoólicas sem autorização.

Fonte:Secom-RR