PM divulga balanço do 1º mês das operações Tolerância Zero e Matri

A PMRR (Polícia Militar de Roraima), por meio do CPC (Comando de Policiamento da Capital) divulgou o balanço das ações realizadas pelo 1° e 2° Batalhão. As operações, intituladas “Tolerância Zero” e “Matriz”, vêm sendo realizadas desde o mês de março e têm por finalidade manter a ordem pública, reduzir e controlar os índices de criminalidade, como o tráfico de entorpecentes, furtos, assaltos e crimes ambientais, principalmente nos casos de som alto nas proximidades de casas, além de outras ações delituosas.

 

Conforme o subcomandante de Policiamento da Capital, tenente-coronel Paulo Roberto dos Santos Macedo, as ações são planejadas com a proposta de levar a presença da Polícia a todos os bairros de Boa Vista, garantindo assim a segurança da população. “Em toda a Capital, houve uma redução de 18% nos índices de ocorrências no mês de março, no que se compara aos meses de janeiro e fevereiro deste ano” enfatizou.

Ainda segundo o subcomandante, houve redução substancial de 47% das ocorrências na área do 1º Batalhão, onde é desenvolvida a Operação Tolerância Zero somente nos 13 dias de atuação do mês de março. Na área do 2º Batalhão, a taxa de redução foi de 53%, mesmo com a Operação Matriz tendo sido iniciada no mês de abril.

O comandante do 1º BPM, tenente-coronel José Augusto Arruda de Souza, comentou que a equipe de oficiais do 1° BPM realizou as ações com base em planejamento estratégico e estudo científico, além dos dados estatísticos apresentados pelo Comando de Policiamento da Capital.

“Durante os 17 dias de atuação da Operação Tolerância Zero, que ocorreu de 19 de março a 21 de abril, foram realizadas abordagens a 1251 pessoas com a realização de busca pessoal e 716 veículos entre carros, motocicletas, bicicletas, ônibus, transporte coletivo urbano e intermunicipal, caminhões e táxis. As ações contaram com média de 20 policiais, entre oficiais e praças, e reforçadas pelo efetivo da 2ª Malha com a Força Tática e o GIRO [Grupo de Intervenções Rápidas Ostensivas] quando houve necessidade’ frisou Arruda.

O Comandante do 2º BPM, tenente-coronel Josué Hilace Veloso, mencionou que a “Operação Matriz”, além de trabalhar para reduzir o índice de criminalidade, tem como foco coibir o tráfico de drogas nas praças Germano Sampaio, Cambará e Mané Garrincha, bem como outras modalidades de crimes, como roubos em pontos comerciais, principalmente a caixas eletrônicos localizados na parte interna dos estabelecimentos.

“Foram feitas 894 abordagens entre pessoas e veículos nos dias de operação na área oeste. Entre as ações, apreendemos 34 veículos e recuperamos quatro. As ações contam com o apoio de outras forças, como o Detran [Departamento Estadual de Trânsito], Polícia Civil, Conselho Tutelar e Smtran [Superintendência Municipal de Trânsito], além de alunos do Curso de Cadetes e Sargentos da Polícia Militar”, disse Veloso.

O fim do trabalho é proporcionar segurança aos moradores dos bairros mais populosos e considerados perigosos da Capital, como Senador Hélio Campos, Pintolândia, Cambará, Equatorial, Alvorada, são Bento e Pérola.

Além de atuar em todos os bairros da cidade, as operações atuam em diversas ações em reforço ao efetivo da Penitenciaria Agrícola do Monte Cristo. As operações realizam pontos de controle em vias púbicas e contam ainda com a parceria com a CIPCom (Companhia Independente de Polícia Comunitária) no tocante às ações de integração com o público, onde busca-se com o público uma integração com a população partindo do princípio básicos deste tipo de gestão de Segurança Pública.

NEUZELIR MOREIRA
Fotos: Decom/PMRR