Ações de Segurança da Tocha Olímpica serão integradas

Por volta da 10h30, do próximo dia 18 de junho, a Tocha Olímpica chega a Boa Vista e para garantir a segurança constante em todos os locais por onde o revezamento da Chama Olímpica passará em Roraima, serão implementadas ações de segurança pública, de Defesa Civil e de ordenamento urbano e viário de forma integrada, entre instituições das três esferas de governo: federal, estadual e municipal.

 

O trajeto será iniciado com a recepção organizada pela comunidade indígena de Campo Alegre, localizada nas proximidades do Rio Uraricoera, na região do Passarão, onde a Tocha deverá chegar por via aérea e lançada de paraquedas. Em Boa Vista, a chama percorrerá 32 km e passará pelas mãos de 155 pessoas.

Segundo o comandante Geral da Polícia Militar, coronel Dagoberto Gonçalves, a segurança do evento será realizada por meio de ações conjuntas com todos os órgãos de segurança e defesa social, desenvolvida a partir dos eixos de atuação, de Segurança Pública, Defesa Nacional e Inteligência de Segurança Pública e de Defesa.

“Além das ações conjuntas, a Polícia Militar disponibilizará mais de 280 policiais militares para reforçar a segurança durante o trajeto e nos pontos de celebração, localizados na Praça das Águas, Praça Germano Augusto Sampaio, Orla Taumanã e Praça Fábio Paracat, onde ocorrerá o encerramento do evento”, adiantou o comandante.

O subcomandante de Policiamento da Capital, tenente coronel Paulo Roberto Macedo, explicou que até o momento foi realizado o planejamento estratégico do evento e que até o final da semana todos os órgãos envolvidos irão apresentar os planos de operação.

No eixo da Segurança Pública vão atuar todos os órgãos de segurança do Estado. “Esse eixo compreende a segurança de autoridades que estão participando do evento, a segurança viária e controle de tráfego, bem como o policiamento ostensivo, preservação da ordem pública e o ordenamento urbano, a defesa civil, a segurança das instalações, as atividades de polícia judiciária, de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras; a repressão a crimes cibernéticos; a vistorias e contramedidas de explosivos e o enfrentamento ao terrorismo”, complementou.

Ainda segundo o subcomandante, o eixo da Defesa Nacional compreende as atividades de prevenção, defesa, contramedidas e gerenciamento de consequências relacionadas às ameaças química, biológica, radiológica e nuclear, contribuindo com o apoio de saúde e proteção à população, bens, estruturas estratégicas e outros recursos.

“Compreende também o enfrentamento do terrorismo e Emprego de Forças de Contingência, em casos de insuficiência, inexistência e indisponibilidade dos meios de segurança pública ou de seus próprios efetivos, conforme amparo legal e nos termos da decisão presidencial que autoriza o emprego das Forças Armadas. Neste eixo atuarão em Roraima a 1ª Brigada de Infantaria de Selva e a Base Aérea de Boa Vista”, disse o subcomandante.

O eixo da Inteligência de segurança pública e de defesa envolve as atividades integradas entre as agências de inteligência dos órgãos envolvidos na segurança da Tocha, visando ampliar a qualidade dos conhecimentos produzidos sobre ameaças de quebra da Ordem Pública, ou seja, da salubridade pública, da tranquilidade pública e da segurança pública, em proveito dos órgãos de segurança pública e de defesa social. “Neste eixo atuarão a Agência Brasileira de Inteligência [Abin] e os Departamentos de Inteligência dos demais órgãos de segurança e de defesa social envolvidos”, acrescentou Macedo.

Coronel Macedo esclareceu ainda que no que refere ao planejamento estratégico, foram constituídas coordenações específicas para promover integração das atividades e que outros órgãos também integram o plano de segurança, em atividades dentro de suas respectivas atribuições, tais como a Casa Militar da Governadoria, a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde), a Fetec (Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura de Boa Vista), a Smou (Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo), a Superintendência da Infraero/RR e Eletrobrás - Distribuição Boa Vista Energia.

NEUZELIR MOREIRA