PM de Alto Alegre realiza reunião com comunidade local

Segundo comandante do Pelotão da PM no município, ação se tornou urgente ao serem verificados índices alarmantes da violência no trânsito da região Atividade faz parte do projeto de policiamento comunitário “De Mãos Dadas Com a Comunidade”

Entre os dias 23 de junho e 3 de julho foi realizado um estudo detalhado sobre o trânsito no município de Alto Alegre. Através de pesquisa documental e de históricos de acidentes, apreensões e infrações ao longo dos últimos 18 meses, a Polícia Militar verificou que os índices de violência no trânsito haviam aumentado significativamente. Além das informações, a comunidade participou do estudo, realizando flagrantes fotográficos e em vídeo.

Segundo o comandante do Pelotão da PM no município, o sargento Anderson Morais, após os dados reunidos, foram relacionados 30 pais que costumeiramente entregam direção de veículo a menores. “Em seguida convocamos através de ofício todos estes responsáveis para que comparecessem à reunião, acompanhados de seus filhos”, disse.

Durante a reunião, que foi realizada no auditório do Fórum da comarca de Alto Alegre, os militares realizaram palestras aos 27 pais que compareceram, todos acompanhados por seus filhos menores, sobre o CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e valores de multas. Foram exibidas fotos e vídeos dos flagrantes feitos nas ruas do município. Os pais foram conscientizados sobre os procedimentos adotados pela Polícia Militar, Polícia Civil, Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) e Ministério Público Estadual.

DADOS – Ainda segundo Morais, fez-se necessário um ‘choque de ordem’ na cidade. O evento se tornou urgente ao serem verificados os índices alarmantes da região. Somente no último ano ocorreram 11 acidentes de trânsito, 33 apreensões de veículos e mais de 100 autos de infração envolvendo menores de idade em condução de veículo automotor.

“São números alarmantes para um município de apenas 16 mil habitantes. Com essas ações pretendemos reduzir estes números em pelo menos 70% até o final do ano. Não haverá mais tolerância perante crimes e infrações dessa natureza e os órgãos envolvidos nesta atividade vão agir com o rigor necessário”, concluiu.

DEISY LAMAZON
SECOM-RR