O 2º BPM (Batalhão da Polícia Militar) prendeu três pessoas acusadas de assaltar uma casa no bairro Nova Cidade, na zona Oeste de Boa Vista.

O 2º BPM (Batalhão da Polícia Militar) prendeu na noite dessa terça-feira (10) três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, acusadas de assaltar uma casa no bairro Nova Cidade, na zona Oeste de Boa Vista. Eles foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil.
Com eles, os policiais apreenderam um veículo Renault Kwid branco, uma réplica de arma de fogo (simulacro), cinco pacotes de pasta base de cocaína, R$ 149,00 uma máquina de cartão de crédito e dois celulares. Um desses pacotes foi encontrado pelos policiais no ânus de um dos suspeitos, na delegacia.
A PM informou que realizava patrulhamento ostensivo quando foi acionada, via rádio, sobre a ocorrência do assalto, em que três suspeitos armados teriam roubado carro, joias, celulares e dinheiro em uma residência.
Em ato contínuo, os policiais, de acordo com as características apuradas, viram a mulher suspeita de participação do crime descendo do banco de trás do passageiro do veículo. A PM deu ordem de parada ao carro, mas o motorista desrespeitou ao tentar acelerar, mas acabou alcançado quadras depois.
Durante abordagem, a PM viu que um dos suspeitos estava com um volume na cintura, o qual se tratava de um simulacro de arma de fogo. Ele resistiu à prisão e travou luta corporal com a guarnição, que reagiu com técnicas de imobilização, spray de pimenta e bastão para pará-lo.
Enquanto a PM tentava algemar o suspeito, a mulher avançou na guarnição para evitar a prisão, dando tapas nos policiais, os quais reagiram com spray de pimenta para cessar a agressão.
Dentro do veículo, a PM encontrou quatro pacotes de cocaína, máquina de cartão de crédito e dois celulares. O suspeito que reagiu à prisão disse que alugava o simulacro por R$ 300 para bandidos cometerem assaltos de motocicletas pela cidade.
Os três afirmaram à PM que teriam pegado as drogas no Beiral, atual Parque do Rio Branco, para vendê-las no Nova Cidade. O condutor do veículo disse que trabalha como motorista de aplicativo, e que sabia das drogas no carro, pois levou os outros dois suspeitos para buscá-las.

Fonte: https://folhabv.com.b